terça-feira, 27 de janeiro de 2015

VAMOS PROCESSAR A SABESP?

Num abuso de poder sem precedentes, a já desacreditada e antipatizada SABESP, responsável pela crise de abastecimento de água no Estado de São Paulo, e não só na cidade, agora nega-se a cumprir a lei da transparência, alegando "intimidade e sigilo". O povo precisa começar a processar empresas como essa, exigir indenizações altíssimas pelo sofrimento que elas vêm causando à população que trabalha. Está aí uma boa ideia para os advogados, que também podem ganhar dinheiro com isso, fazendo o bem e praticando a justiça. Temos de fazer como os americanos faziam (antes da decadência atual), que processavam a Prefeitura, o Governo, as empresas, por qualquer coisa que os ofendesse em seus direitos. Se a Sabesp e similares perceberem que vão ter de pagar indenizações milionárias, vão achar melhor fazer obras para evitar a falência de seus acionistas e do próprio governo (48% das ações da Sabesp pertence a particulares, e 52  % ao governo de São Paulo). Uma das obras, seria consertar os vazamentos, que desperdiçam grande parte da água de São Paulo. Outra, fazer novos reservatórios. Outra, abrir poços artesianos para captar a água do aquífero Guarani. Outra, obrigar as empresas e edifícios a captar água de chuva, a usar água reciclada, pois 90% da água da Cantareira está sendo usada para abastecer a indústria e o agronegócio. Essa empresa não existe para dar dinheiro aos acionistas e ao governo, para especular na bolsa de valores, mas para servir a população com um serviço decente.
Vejam, no link, a desculpa esfarrapada da empresa que trouxe a São Paulo a maior crise de abastecimento de sua história:

http://apublica.org/2015/01/sabesp-se-nega-a-publicar-contratos-de-empresas-que-mais-consomem-agua/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário